Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Safra 2018/19 – como reduzir custos com insumos usando a agricultura de precisão

1 ano atrás - por:

 

Uma notícia que recebeu destaque no setor do agronegócio neste início de agosto fala sobre o aumento dos custos com fertilizantes e pesticidas em cerca de 20% para os agricultores na safra de soja 2018/19, segundo o site Agrolink.  De acordo com Guilherme Bellotti, analista sênior do banco de investimento Itaú BBA “esse aumento de custos provavelmente reduzirá as margens de lucro para os agricultores”.

O foco do agricultor está voltado para obter a máxima produtividade da lavoura e para isso precisa da disponibilidade de mais recursos financeiros que o ajudem a cobrir o investimento mais alto com insumos. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou um valor de mais de 194 bilhões para o Plano Safra 2018/2019 que podem ser acessados pelos produtores entre 1º de julho de 2018 até 30 de junho de 2019. De acordo com o governo, cerca de R$ 151,1 bilhões vão para o crédito de custeio, sendo R$ 118,8 bilhões com juros controlados e R$ 32,3 bilhões com juros livres. O crédito para investimentos ficou em R$ 40 bilhões. Com esse valor, o governo consegue atender programas como o Moderfrota, o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro).

Com custos de produção elevado, o agricultor pode passar a tomar decisões que reduzam a produtividade da lavoura e fazem com que o rendimento da mesma seja menor e consequentemente o lucro a ser obtido. O agricultor que utiliza a agricultura de precisão como forma de gestão da propriedade rural, tende a ser menos prejudicado com esse aumento no preço dos insumos. Isso porque a agricultura de precisão realiza o manejo de insumos através da aplicação em taxa variável em zonas específicas da lavoura, de acordo com os mapas de fertilidade gerados otimizando assim a utilização destes insumos. O agricultor que faz aplicação de insumos em taxa fixa na lavoura, não otimiza a utilização dos fertilizantes, por exemplo, porque não existe uma análise das necessidades específicas de cada local da lavoura, mas sim uma informação generalizada do todo.   

O manejo em taxa variável, disponível para os agricultores através da agricultura de precisão, considera a variabilidade espacial de atributos do solo e prescreve, através dos  mapas de fertilidade, a taxa de insumos que deve ser aplicada em cada local da lavoura e para atender as necessidades nutritivas do solo e da planta. Na AgroPrecision esse processo se dá a partir da inserção do mapa de aplicação de fertilizantes ou de corretivos no controlador de taxa variável do caminhão, a partir disso o GPS instalado reconhece a posição geográfica de cada dose recomendada no mapa e faz a aplicação com a máxima precisão no local indicado.

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post