Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Produção de soja transgênica resulta propicia aumento do lucro para o agricultor e maior oferta de alimentos a população

6 meses atrás - por:

O Brasil é o segundo maior produtor de alimentos transgênicos do mundo adotando quatro principais culturas: soja, milho, algodão e a cana-de-açúcar, sendo que destas, a soja transgênica ocupa um espaço de 96,5% de toda a área plantada. Historicamente a primeira soja transgênica foi criada em 1995 nos Estados Unidos, modificada geneticamente para apresentar tolerância ao herbicida Glifosato. Após passar por diversas pesquisas e testes de biossegurança, a soja transgênica foi autorizada para plantio, chegando aos campos no ano seguinte. Há 20 anos essa tecnologia chega ao Brasil e revoluciona a agricultura daqui, tornando-se o primeiro cultivo transgênico adotado por agricultores do país. Essa soja transgênica é conhecida como Roundup Ready (ou RR).

No caso específico da soja, a transgênica nada mais é do que o grão geneticamente modificado pela inserção de um gene de outro organismo com o objetivo de que a planta cresça e passe a ter características que a convencional não tinha. As principais características que foram inseridas nas variedades de soja geneticamente modificadas no Brasil são a tolerância a herbicidas e resistência a insetos, com a variedade conhecida como Bt.

Não foi só no campo que a soja transgênica revolucionou a agricultura pois os reflexos positivos são sentidos até hoje de forma eminente na economia. A produção do grão supre o mercado brasileiro e exterior, bem como o beneficiamento como o farelo e o óleo utilizados pela indústria alimentícia. Desde que as variedades de soja geneticamente modificadas foram implantadas as exportações da oleaginosa tiveram um aumento significativo. De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em 1998 as exportações do complexo soja somavam 21 milhões de toneladas. Em 2017, esse valor já era de 83 milhões de toneladas, um aumento de quase 300%. Se considerarmos que a adoção de transgênica é superior a 90% há vários anos, perceberemos o impacto que essa tecnologia tem para a cultura.

As vantagens de produzir soja transgênica também aparecem na forma de benefícios financeiros diretos para o agricultor. Os indicadores analisados pelo relatório apontam para uma maior margem produtiva das sementes geneticamente modificadas. Isso porque com a soja transgênica o agricultor consegue melhorar a eficiência de controle da infestação de pragas na lavoura. Ao longo das últimas duas décadas, o lucro obtido por hectare de soja transgênica foi até 26% superior ao da variedade convencional.

*Fonte: Conselho de Informações sobre Biotecnologia.

 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post