Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Tomadas de decisões baseadas em dados e não em opiniões

1 semana atrás - por:

Já faz alguns anos que a agricultura está vivendo um cenário de aumento das áreas cultivadas e do sistema de plantio direto, onde é possível notar a necessidade de incrementar a demanda de informações sobre os índices de fertilidade, recomendações de calagem, adubação e nutrição do solo e das plantas. 

Neste cenário a agricultura de precisão torna-se uma importante aliada dos agricultores, através dela, o produtor obtém conhecimento sobre a variação espacial de atributos de solo e de planta, consegue fazer um melhor planejamento e otimizar os investimentos na lavoura. É através da agricultura de precisão que é feita a coleta de amostras e o mapeamento de fertilidade do solo, fazendo com que a AP se torne uma peça ‘chave’ para a tomada de decisões na propriedade.

Na AgroPrecision o processo de amostragem de solo é realizado por técnicos agrícolas que primeiramente demarcam o contorno da área com o auxílio de um GPS acoplado em quadriciclo. Essa área demarcada é dividida em grades (grids) para as coletas das amostras de solo, respeitando o número de subamostras que representam a fertilidade de cada local e que posteriormente serão encaminhadas para um laboratório.

Quanto menor o grid, mais informação o produtor vai ter e consequentemente maior confiabilidade e mais acertos na hora de tomar as decisões. Em áreas de sequeiro, a AgroPrecision trabalha inicialmente com grids de três hectares e com o passar do tempo começa a trabalhar em áreas menores para melhorar aquelas que ainda estão deficientes. Enquanto em áreas irrigadas, o indicado é começar já com grids menores, de no máximo, um ou dois hectares em que se tem um retorno de investimento maior.

Para tomar a decisão do tamanho de grid que que será trabalhado é recomendado calcular a quantidade de informação que cada grid vai gerar, sendo que toda amostra de solo coletada traz informações de pelo menos 20 fatores de fertilidade. Em uma área de 50 hectares, com grids de dois, o produtor gera mais de 500 informações que estarão em suas mãos na hora de tomar as decisões, sobre adubação, calagem, corretivos e fontes de nutrientes, por exemplo. Comparado a amostragem de solo convencional, feita com apenas uma amostra de solo em 50 hectares, o agricultor terá apenas 20 informações em mãos para tomar decisões sobre a fertilidade de sua lavoura. A diferença de volume de dados que o agricultor terá vai definir a eficiência, a produtividade e o melhor aproveitamento do adubo ou fertilizante que vai será utilizado na cultura.

Com os resultados dos laboratórios em mãos, o setor de suporte inteligente da AgroPrecision inicia o processo de construção de mapas de fertilidade, dos quais, utilizam uma metodologia autoexplicativa, onde o agricultor é capaz de visualizar em cores indicativas as necessidades de cada hectare, com isso, o agricultor ganha mais tempo e uma maior certeza na hora de fazer as escolhas baseadas em dados e não em opiniões. 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post