Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Temor de longa data exige atenção dos sojicultores

4 meses atrás - por:

Um temor de longa data, que ainda preocupa e afeta as lavouras brasileiras vem se alarmando gradativamente: as conhecidas doenças da soja. O potencial de danos causados por estas doenças é passível de compreensão, quando especialistas afirmam que estas doenças estão entre os fatores que mais reduzem a produtividade da cultura e auxiliam para o aumento acelerado nos custos de produção do grão.

Segundo dados divulgados em diversos artigos, pela Companhia Nacional de Abastecimento, cerca de 15 a 20% das reduções anuais de produção de soja, carregam as doenças como origem. Essas doenças, variam de acordo com a região e o clima de cultivo do grão, mas existem alguns tipos que mais comprometem as lavouras de soja, tais como: septoriose (Mycosphaerella uspenskajae), crestamento bacteriano (Pseudômonas glycine), mancha olho-de-rã (Cercospora sojina), oídio (Erysiphe diffusa), ferrugem asiática (Phakospora pachyrhizi), mancha alvo (Corynespora cassiicola), mela (Rhizoctonia solani), antracnose (Colletotrichum dematium), podridão de sclerotini (Sclerotini sclerotioum), e podridão das raízes (Macrophomina phaseolina).

Entretanto, mesmo que este fenômeno ainda ocorra nas lavouras, é possível prevenir e controlar estes problemas através da utilização de técnicas específicas, que também irão ajudar na manutenção do potencial produtivo da lavoura. Para evitar os prejuízos causados por esses patógenos é necessário utilizar ferramentas adequadas de manejo, como a rotação de culturas (alternativa importante para quebrar o ciclo dos patógenos presentes nas lavouras), optar pela adoção de sementes certificadas e de boa qualidade, preferir o uso de fungicidas no tratamento de sementes, utilizar a aplicação preventiva de fungicidas e aderir à eliminação de plantas voluntárias no período de entressafra.

Para entender mais sobre este assunto, selecionamos um artigo sobre ‘Manejo de Doenças na Cultura da Soja’, que pode ser acessado através do link abaixo.

http://www.fundacaoms.org.br/base/www/fundacaoms.org.br/media/attachments/216/216/newarchive-216.pdf

*Foto: Portal Syngenta

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post