Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Pragas iniciais da cultura da soja: uma preocupação constante dos agricultores

7 meses atrás - por:

Uma planta originária da região de Machúria, no nordeste da China, a soja é uma cultura de grande importância para a economia do Brasil, sendo a principal cultura do agronegócio brasileiro.

Diante de toda essa grandeza da soja, os produtores rurais têm a missão de promover e/ou buscar alternativas para o cuidado desta cultura, desde a fase inicial, até a colheita. Neste período em que a soja está na fase do seu plantio, iniciam os problemas que o agricultor precisa estar atento, sendo que um dos mais preocupantes (e comuns), é o aparecimento de pragas iniciais.

Essas pragas iniciais que atacam a lavoura de soja, são aquelas que ocorrem nos primeiros estádios de desenvolvimento da cultura, sendo vistas entre o 25º e o 30º dia após a emergência da cultura. O fator preocupante, é justamente, a emergência uniforme das plântulas e o bom desenvolvimento destas, que são fatores de suma relevância para a determinação do rendimento do cultivo da soja.

Em cada região do Brasil, existem tipos de pragas iniciais especificas, variando de acordo com o clima e o solo, mas no Rio Grande do Sul, as mais comuns são o tamanduá-da-soja, os corós, as vaquinhas, a lagarta elasmo ou broca-do-colo, as lesmas e os caracóis. Estas pragas, podem destruir a semente em processo de germinação ou até as plântulas, o que irá afetar diretamente, na redução de estande (número de plantas por unidade de área) ou afetar o desenvolvimento da planta que tenha resistido ao ataque.

Especialistas indicam que as estratégias de controle destas pragas iniciais, devem ser elaboradas considerando, além do potencial de danos, os componentes que afetam a produção e, claro, as consequências de suas interações com as demais práticas. A principal orientação para o combate à estas pragas é que antes da semeadura, seja realizada uma vistoria no interior e na superfície do solo para detectar a presença de algum parasita, todavia, dependendo do problema encontrado, deverá ser feita a opção pelo tratamento de sementes, como é o caso de corós e do tamanduá-da-soja, além (dependendo da praga), através de pulverização de inseticidas sobre a cultura.

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post