Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

O aumento da rentabilidade com a correta inoculação na cultura da soja

1 ano atrás - por:

A soja possui grande relevância no cenário da agricultura nacional, e o Brasil se configura como um dos países que mais produz esse tipo grão, além de estar (segundo pesquisas) entre os maiores exportadores dessa leguminosa.

Nessa cultura existem diversas ferramentas, das quais os agricultores devem ter conhecimento, para garantir a produtividade da sua lavoura. Durante o cultivo da soja, existe a fixação biológica de nitrogênio, que é a principal fonte desse macroelemento, fundamental para o crescimento da semente da soja. Essa fixação biológica, ocorre devido à prática de inoculação de bactérias do gênero Bradirhyzobium nas sementes. Pesquisas apontam que a necessidade de nitrogênio da soja é da importância de 80kg de nitrogênio/ha para cada 1000kg de grãos de soja produzido.

Em contato com as raízes da planta, as bactérias do gênero Bradirhyzobium provocam uma infecção, que se manifesta na forma de nódulos e, dessa forma, exercem uma relação de mutualismo, sobrevivendo nas raízes da planta, e, em troca, fixam nitrogênio.

O engenheiro agrônomo, Rodrigo Rossato, explica que os inoculantes para a cultura da soja, são encontrados no mercado de duas formas, líquidos e turfosos. Os líquidos atualmente são os mais utilizados, devido a sua facilidade de aplicação. O inoculante, deve proporcionar uma população, de, no mínimo, 600.000 células/sementes. Pesquisas comprovam que os ganhos em produtividade com a reinoculação (prática de utilizar o inoculante repetidamente em cada cultivo) podem ser maiores que 5% no rendimento da cultura, sendo portanto o melhor custo/benefício entre o valor investido e a rentabilidade agregada a este manejo.

Aliado a reinoculação, várias pesquisas também indicam respostas a Co-inoculação, onde associado ao Bradirhyzobium se adiciona bactérias do gênero Azospirillum, agregando mais um efeito benéfico em produtividade quanto as quantidades ideias são utilizadas.

 “Embora tenhamos acesso às informações, das mais variadas possíveis, e o mercado também oferece ao agricultor várias opções, o mais indicado é procurar um profissional especializado da área de fertilidade, que tenha conhecimento e possa orientar de forma precisa sobre qual decisão o produtor deve tomar, diante das necessidades de sua lavoura.”- argumenta Rodrigo Rossato. 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post