Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Dicas para proteger a lavoura das doenças que afetam a produtividade da soja

2 anos atrás - por:

Um dos problemas mais graves que podem prejudicar a produção dos agricultores em qualquer cultivo é o surgimento de doenças. No entanto, mesmo que isso ainda ocorra, hoje é possível prevenir e controlar esse problema através da utilização de produtos específicos, que também irão ajudar na manutenção do potencial produtivo da lavoura.

Para iniciar um plano de controle, é necessário ter conhecimento prévio de qual cultura estará sendo semeada, quais as doenças mais importantes que atingem aquela cultura, como acontece a infecção desta na planta, qual o ciclo biológico dela e qual o ambiente em que a cultura está exposta.

A soja, por exemplo, é atacada por diversos fungos e bactérias durante o seu ciclo e por isso a presença de um profissional qualificado, ou métodos de monitoramento constante (como alguns utilizados em agricultura de precisão), são primordiais para que o avanço da doença não seja crescente e prejudique a produção.

As que mais comprometem as lavouras de soja são: septoriose (Mycosphaerella uspenskajae), crestamento bacteriano (Pseudômonas glycine), mancha olho-de-rã (Cercospora sojina), oídio (Erysiphe diffusa), ferrugem asiática (Phakospora pachyrhizi), mancha alvo (Corynespora cassiicola), mela (Rhizoctonia solani), antracnose (Colletotrichum dematium), podridão de sclerotini (Sclerotini sclerotioum), e podridão das raízes (Macrophomina phaseolina). Para evitar os prejuízos causados por esses patógenos é necessário utilizar ferramentas adequadas de manejo, como a rotação de culturas, alternativa importante para quebrar o ciclo dos patógenos presentes na lavoura; a adoção de sementes certificadas e de boa qualidade; o uso de fungicidas no tratamento de sementes; a aplicação preventiva de fungicidas; e a eliminação de plantas voluntárias no período de entressafra.

Das doenças foliares, a ferrugem asiática é a que causa maior preocupação devido à rapidez de seu desenvolvimento e pode causar perda total da produção em poucos dias. Por isso, o controle químico é fundamental, bem como o monitoramento e a identificação da doença nos estágios iniciais, para a correta utilização dos fungicidas.

Algumas dicas podem auxiliar na prevenção de doenças na lavoura, tais como:

1 – Cuidado com o horário de pulverização e condições climáticas ideais;

2- Equipamento bem regulado e com volume de gotas adequado à cobertura necessária que será dada na folha;

3 – Avaliar a qualidade da agua que é colocada no tanque do pulverizador, se ela é adequada ao produto que será misturado ou é necessária à utilização de condicionadores;

4 – Escolha correta dos fungicidas levando em consideração a sua eficiência comprovada e dosagem correta;

5 – Aplicações preventivas sempre terão resultados melhores que curativas

Portanto, ao aplicar os defensivos e utilizar produtos de controle de doenças de forma adequada, o agricultor está usando uma das principais soluções para manter a produtividade e a lucratividade da lavoura. Mas lembre-se, cada cultivo e cada subárea precisam de atenção especifica e orientação técnica. 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post