Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Como reduzir custos na lavoura com a Agricultura de Precisão

1 ano atrás - por:

Com as diversas transformações que a moderna agricultura vem passando nas últimas décadas, a mesma se tornou uma atividade altamente competitiva. Dessa forma, o agronegócio começou a exigir dos agricultores um alto grau de aperfeiçoamento e de profissionalismo nas técnicas que envolvam a produção rural, visando maximizar a produtividade de cada cultura.

Em virtude das demandas no cenário agrícola, o mercado passou a oferecer várias alternativas tecnológicas para aumentar a capacidade produtiva e administrativa nas lavouras. Isto em função dos constantes riscos que o agricultor está exposto e que definem o sucesso da produção agrícola. Sendo assim, tornou-se fundamental que o agricultor tenha eficiência na aplicação dos recursos disponíveis como forma de assegurar a lucratividade em sua atividade. Assim, a obtenção de informações sobre os fatores que interferem na lavoura e de como se pode maximizar os seus efeitos, se tornou cada vez mais relevante.

Para suprir essas necessidades, uma tecnologia foi incorporada nos processos da lavoura, a Agricultura de Precisão (AP) que surgiu como um sistema de gerenciamento de informação. Tendo seu crescimento potencializado a partir de avanços da tecnologia de referenciamento e posicionamento, como o GPS e de tecnologias de sensoriamento remoto.

A Agricultura de Precisão passou por diversos aperfeiçoamentos ao longo dos anos, tanto da própria ferramenta, quanto de quem a opera, exigindo alta qualificação profissional. Com essas questões alinhadas, a AP começou a gerar grandes resultados para os agricultores.

A partir das ferramentas AP o agricultor consegue captar muitos dados e obter o fácil monitoramento da sua lavoura, o que consequentemente, aumenta as possibilidades de acerto, e, acertando mais, logicamente, terá uma diminuição nos custos. Uma grande preocupação dos produtores rurais é quanto ao valor investido em Agricultura de Precisão, no entanto, a mesma consegue, de modo geral, reduzir 19% dos custos fixos de uma lavoura, como explica o Engenheiro Agrônomo, Rodrigo Rossato.

“Uma possibilidade que existe quando se faz o mapeamento de fertilidade do solo é a melhor distribuição dos fertilizantes e corretivos, podendo reduzir significativamente os custos do produtor. E, se em uma lavoura tivesse que ser aplicado uma tonelada ‘x’ de calcário ou adubo, mas a área em questão está mapeada e sua fertilidade é muito boa, então, é possível realocar esses recursos ou talvez reduzir um pouco a adubação, por exemplo.” – argumenta.

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post