Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Como manter a ferrugem asiática longe da sua lavoura?

8 meses atrás - por:

Conhecer o momento para aplicação de fungicidas na cultura da soja é muito importante para que o agricultor consiga fazer o controle químico das doenças na lavoura, principalmente sobre a ferrugem asiática que se desenvolve rapidamente. Neste processo, alguns fatores técnicos devem ser levados em consideração, como o momento de aplicação do fungicida, a época de plantio, o ciclo da cultivar utilizada e o clima para que o agricultor seja assertivo e aplique corretamente este produto na lavoura.

A tecnologia de aplicação é uma das situações mais críticas e mais importantes no controle de doenças da soja, pois os fungicidas utilizados são sistêmicos e funcionam quando absorvidos pela planta demandando alguns cuidados especiais. O primeiro é voltado à aplicação de fungicida. A primeira aplicação realizada com aproximadamente 25 dias entre a germinação e o florescimento da planta é essencial para segurar a evolução de algum inóculo da doença que já esteja presente. Se não houver essa primeira aplicação a doença pode crescer junto com a área foliar da planta, prejudicando a ação do fungicida que começará a ter problemas de eficiência, pois as folhas do baixeiro já estarão infectadas e seu controle será dificultado, assim, será mais difícil de controlar uma doença como a ferrugem ou o oídio, por exemplo.

Posteriormente mais aplicações de fungicidas ocorrerão, mas o mais importante é ter qualidade de aplicação, aliada a boas misturas de fungicidas, fazendo com que o fungo seja eliminado ou sua ação diminuída. Para que o agricultor tenha essa dose completa aplicada é necessário considerar que lavoura existem fatores como o horário de aplicação, velocidade do pulverizador, densidade de gotas por centímetro quadrado, arranjo de planta, distância entre linhas e outros que podem prejudicar ou beneficiar essa aplicação dependendo da tecnologia e da forma que for empregada.

A tecnologia de aplicação deve considerar a dose correta a ser aplicada, no local correto, no momento correto e onde a doença está localizada, aliada a bons produtos e bons equipamentos, respeitando os intervalos entre uma aplicação e outra. O agricultor atento a esses cuidados estará sempre trabalhando de maneira preventiva garantindo melhores resultados, menores custos de produção e mantendo a infecção da doença em um nível baixo e sob controle no campo.

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post