Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Como a compactação do solo pode ser prejudicial para as lavouras?

10 meses atrás - por:

A agricultura é um setor que está em constante evolução, exigindo dos agricultores técnicas, ferramentas e mecanismos cada vez mais precisos, para que possam assegurar a lucratividade das suas lavouras.

Dessa forma, um assunto recorrente e importante é sempre motivo de discussões, pesquisas e debates: como minimizar os efeitos da compactação do solo. Como sabemos, a produção agrícola vem se tornando cada vez mais profissional dentro das lavouras, com a necessidade de utilizar máquinas grandes e pesados, para dar conta de toda demanda, seja no plantio, no cultivo ou na colheita, onde esse tráfego intenso, causa o fenômeno conhecido como compactação do solo.

O cultivo intensivo do solo e o preparo em condições inadequadas, formam camadas compactadas na superfície e oferecem resistência ao crescimento das raízes das plantas, além de modificar a estrutura do solo e alterar a disponibilidade de água, dos nutrientes e a difusão de gases. Assim, um solo compactado afeta diretamente o desenvolvimento e a produtividade das culturas na lavoura e, esse fenômeno é visto geralmente em áreas de plantio direto mal conduzidas.

Uma das consequências mais drásticas da compactação do solo para as plantas, envolve o crescimento radicular, que é a má formação estrutural das raízes, que prejudica a absorção de nutrientes e causa a baixa produtividade das culturas em um solo compactado. As plantas necessitam de volume de solo para que as raízes possam crescer, respirar e, dessa forma, absorver a quantidade de nutrientes e micronutrientes para garantir uma boa produção.

A compactação do solo é um processo físico que pode acontecer em todos os tipos de solos, mas em solos argilosos ela fica mais evidente, pois a porosidade e a permeabilidade do solo são reduzidas, a resistência é aumentada e mudanças físicas ocorrem em sua estrutura, como, por exemplo, a granulometria, alteração no teor de matéria orgânica, presença de macro e micrósporos e umidade do solo, gerando o estado de compactação inicial.

Dessa forma, sempre que possível, deve-se optar por entrar na lavoura com o índice ideal de umidade de solo e otimizar a utilização dos equipamentos dentro da lavoura, para evitar aumentar o adensamento do solo e diminuir a probabilidade de ter um baixo rendimento da cultura por este fator. Agregado a isso, a utilização de tecnologia, como mapeamento da compactação, ajuda a identificar os locais e a profundidade onde esta ocorrendo o adensamento, bem como tecnologia aplicada ao maquinário, como a adaptação de pneus de alta flutuação, já oferecidos pela AgroPrecision em seus caminhões há mais de 14 anos, que evitam a compactação do solo e contam com a alta capacidade operacional.

 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post