Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

Água X lavoura de soja: entenda a importância para a produtividade da cultura

2 semanas atrás - por:

A água constitui aproximadamente 90% do peso da planta atuando em, praticamente todos os processos fisiológicos e bioquímicos. Desempenha a função de solvente, através do qual, gases, minerais e outros solutos entram nas células e movem-se pela planta. Além disso, a água tem papel importante na regulação térmica da planta, agindo tanto no resfriamento como na manutenção e na distribuição do calor.

A disponibilidade de água é importante principalmente em dois períodos de desenvolvimento da soja: germinação emergência e floração-enchimento de grãos. Durante o primeiro período, tanto o excesso como a falta de água prejudicam o estabelecimento da cultura e a obtenção de uma boa uniformidade na população de plantas, sendo o excesso hídrico mais limitante do que o déficit. A semente de soja necessita absorver, no mínimo, 50% de seu peso em água para assegurar uma boa germinação. E, a necessidade de água na cultura da soja vai aumentando com o desenvolvimento da planta, atingindo o máximo durante a floração – enchimento de grãos (sete a oito mm/dia), decrescendo após esse período.

De modo geral, o consumo mais elevado de água coincide com o período em que a cultura apresenta maior altura e índice de área foliar. A necessidade total de água na cultura da soja, para obtenção do máximo rendimento, varia entre 450 a 800 mm/ciclo, dependendo das condições climáticas, do manejo da cultura e da duração do seu ciclo. Como o consumo de água pela cultura da soja depende, além do estágio de desenvolvimento, da demanda evaporativa da atmosfera, o seu valor absoluto pode variar, tanto em função das condições climáticas de cada região como em função do ano e da época de semeadura na mesma região climática.

Neste cenário é possível observar a importância do solo estar estruturado fisicamente (sem compactação), equilibrado nutricionalmente (nutrientes disponíveis nas quantidades necessárias) e com a microbiota ativa, para que as raízes tenham o seu máximo desenvolvimento e aproveitamento da agua em nutrientes em profundidade, garantindo assim a estabilidade produtiva da lavoura.

 

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post