Fique por dentro das novidades!

Agronegócio

A dependência do uso de defensivos agrícolas para proteger a produção de alimentos no Brasil

12 meses atrás - por:

Assim como os seres humanos, as plantas precisam de diversos cuidados para se desenvolver. Durante a vida elas recebem doses necessárias de água, sol e precisam de nutrientes para que cresçam saudáveis. As plantas também precisam combater doenças e pragas que as atingem e atrasam o seu desenvolvimento, porém elas não produzem substâncias que possam combater essas doenças sozinhas. Para proteger as plantas é que existem os defensivos agrícolas ou agrotóxicos. São produtos químicos, físicos ou biológicos usados no controle de seres vivos considerados nocivos às plantações. Entre os defensivos agrícolas são encontrados produtos que controlam plantas invasoras (herbicidas), insetos (inseticidas), fungos (fungicidas), bactérias (bactericidas) e ácaros (acaricidas). Também são considerados defensivos agrícolas os reguladores e crescimento, que aceleram o amadurecimento e floração de plantas, por exemplo.

Uma determinada lavoura está sujeita ao ataque de diversas pragas, de várias classes, em diferentes fases de seu desenvolvimento. Sem o manejo adequado o conjunto dessas pragas na lavoura é responsável pelo resultado final de aproximadamente 40% de danos provocando queda na produtividade. O controle de agentes biológicos nocivos a plantas cultivadas, pela aplicação de herbicidas, fungicidas, acaricidas e inseticidas, é um dos maiores desafios dos produtores agrícolas. Se esse controle não for eficiente, poderá haver significativa redução na produtividade das culturas, na rentabilidade da produção e no aumento de preços dos produtos agrícolas.

Existem diversos mecanismos destinados ao controle de pragas nas culturas, entre eles se destacam a rotação de culturas; utilização de predadores naturais, parasitas e micróbios; adoção de variedades de plantas com resistência genética ou tolerância a pestes; além do controle químico com a utilização de agrotóxicos. As Boas Práticas Agrícolas (BPA) defende como principal forma, o Manejo Integrado de Pragas (MIP), que significa o emprego de diversas medidas simultaneamente ou em sequência, adequadas para o tratamento de doenças e pragas específicas da lavoura.

A orientação técnica para os agricultores é de que na hora de escolher os defensivos agrícolas que serão utilizados na lavoura, prefira produtos que tenham ação mais específica e atinjam apenas a praga ou grupo de pragas que você queira controlar. Busque em um acordo com o técnico agrícola responsável de sua propriedade, o uso de defensivos agrícolas de boa qualidade, na dose recomendada, e se realmente necessário, quando o nível de dano causado pela praga justificar o uso de defensivo.

Por:
AgroPrecision
Posts do autor

Comentários sobre este post